02/02/2014

Porquê planear menus semanais – 3 dicas






Todas(os) nós, em algum momento da nossa vida, nos interrogámos: o que vou fazer para o jantar?
Alimentar a família todos os dias, 3 vezes por dia 7 dias por semana é assustador e normalmente entramos em stress sem saber o que vamos “inventar” para pôr na mesa na refeição seguinte. A única forma de ultrapassar esse sentimento de ansiedade é tentar organizar de forma fácil e cómoda as refeições.
O planeamento do menú tem 2 pontos positivos fundamentais: economiza dinheiro e poupa tempo. Com um menú previamente definido evita-se idas ao supermercado de ultima hora, o stress de tentar encontrar qualquer coisa no frigorífico para descongelar, quem sabe até pedir à vizinha esse ingrediente que falta…
Claro, que todas já pensamos que sim, que vamos elaborar um menú, mas vamos fazê-lo amanhã, quando estiver mais organizada, quando a cozinha não estiver desarrumado, quando tiver tempo…. Não é opção! É melhor gastar 15 minutos a pensar como vão ser as refeições da semana que vem do que passar todas as noites 10 minutos a olhar para dentro do frigorífico ou da despensa, improvisando uma refeição normalmente rápida e sem graça…
Se é desta que a força de vontade vai vencer, deixo aqui 3 dicas básicas:
Comece de forma simples.
Elabore apenas o menú referente a 7 jantares por semana - Os jantares são sempre os mais problemáticos, pois o almoço costuma ser no local de trabalho, e é à noite que já não há tempo nem paciência para confeccionar refeições muito elaboradas. Queremos simplicidade e rapidez. Quando se habituar, pode passar para almoço e jantar ou na loucura também com o pequeno-almoço… J
Prepare a lista de compras do supermercado à sua medida. – Coloque um papel e um lápis na cozinha (eu uso um bloco magnético que está colado ao frigorifico) e vá apontando conforme as coisas forem acabando. Utilizou o último ovo, escreva na lista, acabou o queijo ou o leite, aponte! Da próxima vez que for às compras sabe o que está em falta, leve a lista consigo e não se vai esquecer de nada.
Adopte uma rotina / hábito.
O planeamento do menú tem de constar na lista de coisas a fazer semanalmente. Não facilite esses 15 minutos. O menú não funciona se não for feito. Habitue-se a planear antes de comprar e vai acabar por ganhar um vício óptimo na sua vida
Não precisa utilizar todas as receitas que conhece, que quer experimentar ou que lhe falaram. Use principalmente aquelas que têm resultados garantidos e as que a família gosta. Por exemplo, aos domingos é dia de assado no forno ou na 2ªf é dia de pizza… Inove no máximo 2 vezes por mês, principalmente nos fins-de-semana ou quando estiver com o tempo mais livre assim se funcionarem bem pode incluí-las com caracter semi-permanente nos menús posteriores.
Seja tranquilamente flexível
Os menús não são escritos na pedra! Se na 3ªf lhe apetece comer o que está programado para 5ªf, troque. Se num dia que está mais cansada apetece-lhe beber um copo de leite com umas torradas, e não cozinhar, faça-o. Como não me canso de repetir, organização serve para facilitar a vida, não para complicar. De todos os modos, a sua capacidade de planear e economizar está lá e pode-se orgulhar dela.
Quandos os menús se começarem a tornar um hábito vai ver que terá muitos menús programados. Não perca tempo a fazer 52 menus para 52 semanas do ano, provavelmente com 10 ou 15 resolve a questão, “baralhando e voltando a dar”. Se desejar, faça aqui e ali umas modificações – uma refeição mais elaborada, a utilização de um ingrediente que nunca experimentou – e não se preocupa muito mais com isso. Os 15 minutos semanais transformam-se facilmente em 5.
 
Numa próxima vez, falarei sobre formas de facilitar a preparação do menú e consequente lista de compras.
Fiquem bem

2 comentários: